O que te trouxe até aqui pode não te levar para onde quer ir

O que te trouxe até aqui pode não te levar para onde quer ir

Olá, caro leitor. Se você está lendo esse texto, é porque se interessa em conteúdos que possam te ajudar a atingir algum objetivo, seja ele pessoal ou profissional.  E, com certeza, esse texto é para você! Você chegou até aqui porque sabe que para ter resultados na vida precisa, além de conhecimento, ter a coragem de abandonar comportamentos disfuncionais, e que para isso,  deve revestir-se de boa dose de esforço e, claro, ter a certeza que sozinho essa tarefa fica ainda mais difícil.

Com certeza você sabe que para atingir qualquer objetivo, temos que ter sentimentos e comportamentos que nos levam em direção a ele, e quase sempre é uma jornada dura com muitos desafios. Muitas vezes, somos tomados pelo desânimo e pela sensação de incapacidade, tendo como único resultado a frustração e o fracasso. E por isso trago aqui algumas reflexões para te dar mais ferramentas nessa jornada. 

Inúmeras razões nos fazem desistir de algo, e sempre a desistência está atrelada a falta de resultado. Não desistimos de algo que está dando certo, a não ser em casos onde nos boicotamos de forma inconsciente (assunto para outro texto), no demais, são os resultados que nos atestam que o que estamos fazendo está certo ou não. Portanto, é tão somente o resultado que nos dá a direção e o sentido do que fazemos, pensamos e sentimos. Parece lógico, não? Pois é... acontece que numa jornada, nem sempre as pessoas e empresas se atentam a esse movimento.

Nos apegamos a comportamentos fixos, e começamos a projetar outras variáveis à falta de resultado. Isso fica ainda mais explicito quando o que fazemos deu muito certo, alcançamos resultados desejados, mas de repente, os resultados mudam, e nesse momento, quase que naturalmente, somos impelidos a pensar que outras variáveis, quase sempre alheias a mim, estão interferindo no processo. Dificilmente chegamos a conclusão de que o comportamento que me levou até aqui, já não serve mais.

Abandonar comportamentos e sentimentos que um dia nos fizeram conquistar objetivos é muito difícil. A primeira razão, natural a todos nós, é a dificuldade insistente de reconhecer nossos erros e limitações. A segunda, nem por isso mesmo importante, é o apego quase que narcísico de velhos hábitos e comportamentos, que, em outros momentos, muito reforçados pelo sucesso.

É muito fácil entender isso quando pensamos em alguns exemplos.

Basta você olhar agora para um álbum de fotografia (muito provavelmente guardado numa caixa de alguma coisa no seu armário). Pegue aquela foto de 20 anos atrás, de uma festa de família. Tenho plena convicção de que você estava usando uma roupa muito bonita e na moda, e o melhor corte e penteado de cabelo, certo?  E se você usasse a mesma roupa e o mesmo corte de cabelo agora? Como seria? Repare bem que a 20 anos atrás você estava arrasando. Com certeza funcionou muito e te dava os resultados desejados. Mas o mesmo agora já não atende mais. Por que? O contexto mudou, você mudou, os outros mudaram e o que funcionou um dia já não funciona mais.

Pensem nas empresas que disponibilizaram ao mundo produtos de extremo sucesso, mas insistir no que sempre deu certo foi um grande erro. Olivetti e suas excepcionais máquinas de escrever, Kodak e seu pacote de serviços, que vão de máquinas analógicas e revelações de filmes, Blockbuster e sua incrível capacidade de colocar filmes iranianos e americanos na mesma sacola...

O mesmo pensamos em comportamentos. Castigar um filho anterior a década de 90 era tira-lo da rua, da companhia dos amigos, e colocá-lo dentro de um quarto. Funcionava? E muito! Tente fazer isso com seus filhos. Na certa irão lhe agradecer.

Pense num modelo de gestão de pessoas anterior ao ano 2000. O chefe era chefe! Gestão baseada nos moldes de poder e autoridade. Visão unilateral com competição interna e externa. Funcionava? E muito! Esse novo modelo agora está fadado ao fracasso.

Pense bem se a sua falta de resultado não está relacionada a comportamentos que sempre deram certo para você. Acredite, eles foram bons, te levaram até aqui, mas não vão conseguir te levar até onde você quer chegar.

 


Deixe seu Comentário

Receba novidades

Cadastre-se e receba dicas e novidades gratuitamente

Escolha outros assuntos

Veja também