O que você tem feito, diz pra onde você vai.

Embora nem sempre a vida pode ser analisada de forma binária, reduzida a relação de causa e efeito, algumas leis universais atuam sobre nós independentemente de nossa vontade. Todos estamos sujeitos a lei da gravidade, por exemplo, ou até mesmo a ideia de não pertencer a um universo estático e linear e sabemos que sofremos transformações pela variação de tempo e espaço.

 Não só estamos suscetíveis as leis da física impostas pela natureza, da qual nem sempre temos controle, mas também leis que mesmo sem podermos mensurar e quantificar, sabemos através de seus fenômenos que a elas estamos sujeitos.

Sem a intenção de reduzir o ser humano a um conjunto de comportamentos observáveis (o ser humano é muito mais complexo que isso), temos que admitir que nossos resultados de amanhã tem completa relação com os comportamentos que temos hoje, inclui-se aqui obviamente, as nossas decisões. Essa lei também rege sobre a natureza. O fruto que colhemos hoje, foi a semente que plantamos no passado.

Tudo isso parece muito obvio, mas nem sempre é percebido. Muito comum organizações, famílias e indivíduos apregoarem resultados ruins do agora a infortúnios da vida. Nem sempre é fácil perceber que os nossos resultados foram construídos por uma série de comportamentos e que se continuarmos tendo os mesmos comportamentos teremos os mesmos resultados.  Nesse sentido resultado pode ser considerado como a mais pura e simplesmente consequência.

Se o resultado não está te agradando, significa dizer que o que você está fazendo não está funcionando. Comportamentos iguais, resultados iguais. Comportamentos diferentes, resultados diferentes.

Quantos pais e mães reclamam de atitudes dos filhos, querem e exigem mudanças, mas continuam fazendo as mesmas coisas.

Quantos vendedores insatisfeitos com seus resultados, querem mudanças, mas mantêm os mesmos comportamentos, as mesmas atitudes, as mesmas posturas ante aos desafios, como ter resultados diferentes?

Quantos discursos escutamos dos empresários, algo do tipo: “esse mês o resultado foi péssimo” mas no mês seguinte continua com os mesmos hábitos, com a mesma motivação. Que comportamento novo foi feito? Se nenhum, o resultado será o mesmo, ou ainda pior. 

O que você fez agora te levou até onde você está. O que você vai fazer agora para te levar a um lugar onde você ainda não foi?

 


Deixe seu Comentário

Receba novidades

Cadastre-se e receba dicas e novidades gratuitamente

Escolha outros assuntos

Veja também